domingo, 10 de março de 2013

Weird Love - Parte 1.



Nova York - Estado Unidos da América.

Seis horas. Exatamente o tempo que estávamos presos em Nova York, sempre desejei estar em uma cidade grande, mas isso não está sendo nada divertido. Voávamos para Atlanta, no Canadá, mas uma tempestade durante o voo acabou mudando os plano do meu pai. Hotel chato, gente chata. Fiquei trancada no quarto boa parte do dia, deitada e ainda lembrando das turbulências que passamos antes que o avião pousasse. Era realmente assustador.

- Luce, vamos descer para o jantar. -Disse meu pai surgindo na porta.
- Podem ir. 
- Não está com fome?
- Não.
- Então desça para fazer companhia. 
- Quero descansar.
- Descanse após o jantar. 
- Tudo bem, já estou descendo.

Ele fechou a porta e ouvi os passos se distanciando. Meu pai era autoritário, então eu não tinha o costume de desobedece-lo,  não por medo, até porque a aparência dele não é nada assustadora, ele tem cabelos negros com poucos fios grisalhos,  olhos negros, pele branca, poucas rugas, e tinha uma boa forma física, algo inexplicável, pelo fato de nunca tê-lo visto frequentar uma academia ou fazer qualquer  outro exercício. Tem apenas 49 anos, apesar de alguns dias seu humor estar tão azedo quanto o de um velhinho de 80 anos, e outros dias parecer um adolescente de 15.

Tomei uma dose de coragem e levantei da cama, andei até o banheiro e joguei água fria em meu rosto, para ver se conseguia despertar. Olhei no espelho e minha aparência estava precária, havia uma olheira enorme devido a noite mal dormida e meus olhos estavam entreaberto, quase se fechando. Sequei meu rosto e fiz um coque bagunçado no meu cabelo. Sai do quarto, tranquei a porta e desci.

No salão do restaurante as luzes de um amarelo intenso ofuscava minha visão, serrei meus olhos e esperei até que eles se acostumassem com a claridade, e assim pude observar o lugar... Garçons andavam para todos os lados com bandejas. O ambiente era decorado com algumas plantas e também com quadros na parede, as mesas eram forradas com forros brancos, e as cadeiras não pareciam tão confortáveis assim. Avistei a mesa em que meu pai e minha mãe estavam sentados e, ao me perceber, ele acenou pra mim. Caminhei entediada até eles e me sentei.

- Que cara é essa, filha? -Disse minha mãe com um ar preocupado.
Luce: Sei lá, a senhora que fez.
Mason: Mais respeito. -Meu pai se pronunciou, antes de colocar sua comida na boca.
Alyssa: Deixe Mason, ela só está cansada.

Minha mãe, minha eterna defensora, até nas vezes que estou errada. Minha mãe sempre foi protetora e mesmo eu tendo 17 anos ela me mimava como se eu tivesse treze. Ela é uma mulher muito bonita e não aparentava ter 38 anos. Ela tinha os cabelos castanhos e cacheados apenas nas pontas,  como os meus, olhos castanhos claros e uma pele perfeita, com bochechas rosadas. Na nossa cidade, no Brasil, ela não trabalhava, apenas administrava as coisas em casa mesmo, ao contrario do meu pai, que é presidente de uma empresa de produtos automobilísticos da cidade. Ele sempre foi muito ligado ao trabalho, por isso não entendi o porquê de estarmos fazendo essa viajem! Ouvi algo vindo da minha mãe e me despedi de meus pensamentos...

Alyssa: Você não vai comer nada mesmo?
Luce: Não. 
Alyssa: Tem certeza? A comida daqui não é ruim.
Luce: Tenho certeza.
Mason: Nem sobremesa?
Luce: Não pai! Nem sobremesa. "quanta insistência, quero ir pro meu quarto."
Alyssa: Não vamos insistir mais, pode ir para o seu quarto.
Luce: Obrigada! Boa noite. "As vezes acho que minha mãe me ouve, mesmo quando não digo nada"
Mason: Nosso voo sai as 5 da manhã!
Luce: 5 da manhã?
Mason: Era o único horário que ainda não estava cheio.
Luce: Só me responde uma coisa, por que saímos do Brasil mesmo?
Mason: É difícil entender...  Em Stratford conversamos.
Luce: Como quiser. Boa noite.
- Boa noite.

Sai daquele ambiente nada agradável e andei rumo ao meu quarto. Vasculhei minha mala à procura de uma roupa pra dormir, ao escolher, separei-as em cima da cama e entrei no banheiro... Saí poucos minutos depois enrolada em uma toalha e me deitei, esperando que as poucas horas de sono que eu tinha pela frente fossem suficientes para descansar.

...

- Luce... Acorde!!! 

 Ouvia a voz da minha mãe do outro lado da porta, acompanhada de batidas leves, porém em bom som. Ainda com os olhos fechados procurei meu celular que sempre se perde em cima da cama, ao encontra-lo abri os olhos com dificuldade e os esfreguei com as costas das mãos, liguei o visor e o relógio marcava 04:27 A.M. Levantei da cama e as batidas sessaram, era apenas minha mãe querendo que eu acordasse logo.  

Fui ao banheiro, fiz minha higiene pessoal e vesti uma regata branca de bolinhas e um short jeans, completei com uma sapatinha preta, peguei meu estojo de maquiagem e andei até o espelho do banheiro, passei rímel, lápis e um gloss de menta, só pra não ficar com a aparência tão pálida... 

- Já está pronta? -Assuntei ao ver meu pai na porta do banheiro, como ele entrou sem que eu ouvisse?
Luce: Estou sim pai. - Disse enquanto guardava a maquiagem em uma pequena maleta que estava em cima da pia.
Mason: Vamos descer.

Sai do banheiro e peguei a mala menor. Meu pai olhou-me bravo e disse sarcástica a ele:

Luce: O senhor não quer que eu carregue essa mala pesada, quer?
Mason: Não filha, nem pensei nisso, por favor, deixe que eu carregue. -Senti mais sarcasmo na voz dele, hoje ele estava como um adolescente de 15 anos. Sem dúvida.

Descemos e, na recepção, meu pai pagou a conta e entramos em um carro alugado, minha mãe sentou no banco de trás comigo e meu pai foi sozinho na frente. Ainda estava escuro e eu estava com muito sono, o carro estava silencioso, o único barulho era o do motor. Resolvi quebrar o gelo.

Luce: O aeroporto é muito longe?
Alyssa: Do outro lado da cidade. -Sim, era longe, pensei.

Senti minha mãe estremesser ao meu lado e em seguida ela olhou para o meu pai assustada.

Alyssa: Mason, bebida e direção não é uma combinação muito boa.
Mason: Você sabe que não é permitido alterar acontecimentos naturais, não sabe?
Alyssa: Sei sim...
Mason: Vai ficar tudo bem?
Alyssa: Vai.
Luce: Do que vocês estão falando? Pai, você está bêbado?
Mason: Eu não, o motorista do outro carro está!
Luce: Que carro?

Não deu tempo de resposta... Vi apenas uma luz, que deviam ser os faróis do carro vindo em nossa direção. Soltei um grito apavorado e, em seguida, vi tudo escuro.


                                             Stratford, Ontário - Canadá.          *Outro personagem narrando.

Já estava amanhecendo, será que eu encontraria uma boa presa nesse horário, poderia encontrar um marmanjo bêbado ou até mesmo alguma vadia voltando de uma festa... Sai de  casa e me desloquei floresta adentro. Corri em meio as arvores procurando a vítima de hoje e não demorou muito para encontrá-la. A beira da estrada vi uma mulher lutando com o pneu do carro, parecia desesperada. Corri rapidamente até ela  e fiquei observando-a mexer nos pneus, será que ela realmente sabe o que está fazendo?

-Olá. -Eu disse, finalmente, ela ainda não tinha notado minha presença ali.
- Oi. -Ela deu um salto, assustada. E eu ainda nem comecei.
- Quer ajuda?
- Não precisa... -Ela estava paralisada, podia sentir o panico nos olhos dela.
- Que isso! Faço questão. -Tirei a camisa, abaixei e em poucos minutos troquei os pneus.  Levantei e me aproximei dela.
- Obrigada.
- Você parece assustada, algum problema?
- Não gosto desse trecho da estrada. 
- Posso saber o motivo?
- Muitas pessoas já morreram vitimas de ataques de animais aqui.
- Relaxa, não vou machucar você. O que faz na estrada a essa hora? 
- Volto de uma festa na casa dos Collins.
- Amiga dos Collins... Interessante. Como se chama?
- Amy, obrigada por trocar os pneus, tenho que ir.


Eu podia ouvir artéria pulsando no pescoço dela, aquilo me deixava maluco e com mais fome, aproximei-me mais e deixei meus caninos a mostra.

- O que você é? 
- Bobinha, não está obvio?

Ela correu gritando por ajuda, coitada, mal sabe que não pode fugir de mim, fiquei parado olhando-a se distanciar. Ver pessoas em panico é divertido, muito divertido. Depois de descobrir que ela é amiga da família Collins, o desejo de vê-la sofrer ficava mais intenso... E não tinha reparado, mas ela tinha um belo par de pernas... Sorri perverso e em dois segundos já estava segurando-a. Eu me preparava para mode-la, quando ouvi uma voz na minha cabeça, atrapalhando minha refeição.

"Matar uma de minhas amigas, você realmente quer fazer isso?"

"Você não sabe o quanto quero isso, Justin. É mais uma de suas vadias?"

"Não importa, faça ela esquecer isso..."

"Me dê um bom motivo"

"Se matá-la, posso não matar você, mais farei você sofrer até clamar por morte."

Olhei nos olhos amedrontados da garota e disse em voz alta:

- Seu carro furou o pneu e Tarsis Turner te ajudou com ele. Agora você entrará no carro e irá pra casa, não se lembrará de nada além do que eu te disse.

A garota ganhou um olhar hipnotizado e entrou no carro, dando partida em seguida. Voltei pra casa e parei bruscamente na sala ao ver meu pai sentado em sua poltrona com um copo de uísque nas mãos.

Tarsis: Acordado tão cedo?
Thomas: Não preciso dormir. Como foi a caçada?
Tarsis: Esse horário é ruim... Não encontrei nada. -menti.
Thomas: Você soube que os Sparks estão voltando para Stratford?
Tarsis: Achei que não os veria tão cedo... -Disse enquanto atravessava a sala, peguei a garrafa de uisque e servi meu copo.
Thomas: Eu também não... Agora eles tem uma filha. 
Tarsis: O que ela pode fazer?
Thomas: Por enquanto, nada.
Tarsis: Vai se divertido brincar com ela.
Thomas: Um dos Collins saiu da cidade... Não duvido que tenha ido atrás dela.
Tarsis: Pra que ir atrás se eles estão vindo pra cá?
Thomas: Não sei... Mas eles sabem. E acho que isso não é bom.

----------------

Heey *-*

Estou a um tempo escrevendo esse capitulo, eu começava a escrever e me distraia...  Me distraio muito fácil... haha' Me desculpem pela ausência, estava meio difícil entrar aqui... Entrei algumas vezes no Twitter e postava algumas coisas por lá, as vezes explicando o que estava acontecendo. E também o numero baixo de comentários acabava me desanimando, estou tentando de novo, se não der certo paro de postar aqui.

Voltando a IB, vocês gostaram do primeiro capitulo?? Ah, e antes que perguntem, vou continuar escrevendo YBLWM sim *-* Não posso postar todos os dias, posso dar certeza de capitulo novo apenas nos fins de semana... mas se tiver tempo, posso postar dias a mais também. Tem uma nova escritora no Blog, em breve ela vai se apresentar e começar a postar também. Como eu não vou poder postar sempre aqui, é bom ter outra história para que o blog não fique parado....


Beijooos e comentem por favor...

Daay'

~15 comentários ~

Qualquer dúvida... 
Ask
Facebook
Twitter

21 comentários:

  1. UhuuL muito bom e otimo sem palavras
    Aliine gomes

    ResponderExcluir
  2. amei esse, perfeito, mas fofa e You Belong With Me não vai continuar ?

    ResponderExcluir
  3. amei amor o 1° capitulo OMG
    mt loko eça IB OMG OMG OMG
    sua divaaaaaaa
    aaaaaaaaaaaaaah
    eu quero ler mais ii mais
    tipo, viciei neçe imagine
    me surprienda mais em mesnina *--*
    beijuuuuus
    <3
    @justinjdb_fc

    ResponderExcluir
  4. Eu amei o capitulo , deu um ar de misterioso e fez com que o imagine ficasse interessante de ler , e o YBLWM também estou muito curiosa para o que vai acontecer ! Os dois imagines estão de parabéns !! @AlineCruz650

    ResponderExcluir
  5. eu tenho um Fic gente só não é tão Bom como esse Blog aqui u-u http://1000eumsonhos.blogspot.com.br/ não rola famosos no meu. fique a vontade pra dá uma olhadinha :). Esperando ansiosa pelo 2 capitulo de Weird Love

    ResponderExcluir
  6. DAYANE! Eu tava preocupada com você! Ainda bem que você voltou!
    POR FAVOR, não fique mais tanto tempo sem escrever, não da!!

    Então, sobre a nova historia e o primeiro capitulo, eu AMEI MESMO, esta ótimo, já vi que vou gostar muito dessa historia, já vi que todo final de capitulo vai ter um mega suspense, haha, mas eu aguento se você não demorar pra postar o próximo!

    Sobre a YBLWM, eu quero muito, muito, muito, muito mesmo ler o próximo, posta na quarta-feira se você conseguir, quero muito ler, eu gosto de historias daquele tipo...Não demora por favor, quero conhecer o pai dela, ver como ela e o Justin vão ficar...

    Enfim, obrigada por voltar, amei o 1º capitulo dessa nova historia.
    Beijos
    @_looofrts

    ResponderExcluir
  7. Estou louca pela continuação. Muito perfeito o primeiro capítulo, magina os outros. :o

    ResponderExcluir
  8. mim ggostou da sua ib, india boa . mim ser india antonella walker q tem o twitter @putz_kidrauhl bjos pra vc india boa

    ResponderExcluir
  9. Perfeito, muito perfeito, amei o cap day!

    ResponderExcluir
  10. Oii Day ! Bom , eu adotei o seu jeito de escrever no meu blog, o seu jeito como escreve deixa qualquer pessoa interessada , não é bem do jeitinho mas dá para saber , e saiba que terá seus devidos créditos , odeio plagiar. Saiba que eu tenho meu conteúdo, tenho um tema muito diferente do seu. Espero que não fique brava comigo, linda. Muitos sucessos para o seu blog e eu sempre lerei aqui .. @AlineCruz650 e @ImagineBeliebe7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hei Manda Seu Blogger , Quero Ler Ass : Wan , Nova Moderadora. *-*

      Excluir
  11. Day ta perfeito .. *-*
    Parabéns .. Continua .. Não para de postar não,pfv *-*
    @mellody_rock

    ResponderExcluir
  12. o pq nao continua esse logo ja começou outra sem ter terminado essa e a outra

    ResponderExcluir
  13. Leitora nova aqui *-* Contínuuaa Flor logo no primeiro Cap. Já estou amando ^^ ta perfeito Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah eu estou esperando mais um cap. De WBYM viiuu bjjss

      Excluir
    2. Cara 4 meses q vc ñ posta :( amore continua logo bjjs

      Excluir
  14. Leitora nova aqui haha (=
    OMG já amei o primeiro capitulo...
    O Jus é vampiro né? ~~diz que sim~~ a Luce é interpretada por quem??
    Continua logo
    XOXO
    @thaliacastroo

    ResponderExcluir
  15. OGM continuaaaaaaaaaaaaaaaa perfeito, bjs- por-Geisiele

    ResponderExcluir
  16. cade você??? to curiosa, continuaaaaaaa, o jus vampiro? de mais s2

    ResponderExcluir
  17. Oie, você poderia divulgar pra mim, por favor?
    http://imaginenadaparasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comente. O que achou do capitulo?
Devo mudar algo?
O que acha que acontecerá no próximo?

Elogios e criticas são sempre bem vindos.
Comentários ofensivos serão excluídos.

Se for comentar em anonimo, deixe seu Twiiter no final do comentário. Caso não tiver, deixe apenas seu nome.

Obrigada por comentar.
Beijos. Day'